Assembleia Geral 2019

Assembleia Geral 2019

Noticias

Convocam-se todos os associados da AESDA – Associação de Estudos Subterrâneos e Defesa do Ambiente para a Assembleia Geral ordinária a realizar no sábado dia 19 de Janeiro do ano 2019, pelas
21:30 horas, que irá decorrer na sede própria, na Av.Tenente Valadim nº17, 1º, Torres Vedras.

Ordem de Trabalhos

  1.  – Apresentação do Relatório do Concelho Fiscal referente ao ano 2018;
  2.  – Apresentação do Relatório de Actividades referente ao ano 2018;
  3.  – Apresentação do Relatório de Contas referente ano 2018;
  4.  – Eleição dos Corpos Gerentes para o biénio 2019-2020;
  5. – Apresentação, discussão e votação do Plano de Actividades para o ano 2019;
  6. – Discussão de outros assuntos relevantes.

O Presidente da Mesa da Assembleia Geral – Frederico José Tátá dos Anjos Regala

Convocatória de Assembleia Geral

Convocatória de Assembleia Geral

Noticias

Convocam-se todos os associados da AESDA Associação de Estudos Subterrâneos e Defesa do Ambiente para a Assembleia Geral ordinária na sexta-feira, dia 22 de janeiro, pelas 21:30 horas, que irá decorrer na sede própria, Av.Tenente Valadim nº17,1º Torres Vedras.

Ordem de Trabalhos

  1. Apresentação do Relatório do Concelho Fiscal do ano de 2015.
  2. Apresentação do Relatório de Contas de 2015.
  3. Apresentação do Relatório de Actividades de 2015.
  4. Apresentação e discussão do Plano de Actividades para 2016.
  5. Discussão de outros assuntos relevantes.
6º Congresso Nacional de Espeleologia

6º Congresso Nacional de Espeleologia

Noticias

Nos dias 3 e 4 de Outubro (2015) decorreu em Alvados (Porto de Mós) o 6º Congresso Nacional de Espeleologia da FPE, no qual a AESDA participou com três comunicações:

  • Explorações Subaquáticas no Olho do Moinho da Fonte – Gruta do Almonda, por Rui Luis
  • AESDA Calib – um calibrador para DistoX/X2, por Frederico Tátá Regala
  • ProPEA – Património Espeleológico do Algarve, por Frederico Tátá Regala

O Congresso foi proveitoso e as comunicações apreciadas. As actas foram publicadas!

 

Luis, R et al (2015) Almonda

 

regala-f-et-al-2015-propea

 

regala-f-2015-calib
Projeto «O Lugar da Cultura» Jornadas de «Porta Aberta» da Cultura 2015

Projeto «O Lugar da Cultura» Jornadas de «Porta Aberta» da Cultura 2015

Noticias

Grutas históricas de Moncarapacho – 19 de Abril

Uma iniciativa da Direção Regional de Cultura do Algarve com a colaboração da Associação de Estudos Subterrâneos e Defesa do Ambiente e do Centro de Estudos Subterrâneos de Lagos

Responsável: Frederico Tátá Regala

N00052F000163As grutas do Cerro da Cabeça, em Moncarapacho (Olhão), têm acicatado a imaginação dos povos desde tempos imemoriais, conforme se pode constatar através das empolgadas alusões que lhes são feitas em textos de finais do século XVI ou inícios do XVII e novamente nas Memórias Paroquiais de 1758. As grutas do Abismo e das Ladroeiras são precisamente as que constam destes antigos registos e existem nelas testemunhos da presença humana antiga, inclusivamente vestígios arqueológicos que remontam à proto-história.

O interesse das referidas e de outras cavidades calcárias naturais é de diversa natureza, congregando diferentes áreas do conhecimento, sendo de referir, para além da arqueologia, a etnografia, paleontologia, geologia, biodiversidade, entre outras. São simultaneamente monumentos geológicos, habitat vivo e cápsulas do passado.
A DRCAlgarve convida a uma caminhada pelo Cerro da Cabeça, seguindo os trilhos pedestres por entre as matas e os monumentais afloramentos calcários, até aos locais onde se encontram as grutas do Abismo e Ladroeiras, onde poderão os mais temerários fazer pequenas incursões devidamente acompanhados. O passeio será valorizado com comentários sobre os vários aspectos de interesse das grutas e das paisagens cársicas.

Nº máximo de participantes: 10

Ponto de Encontro: Estacionamento na Rua Gabriel Mendonça, na saída nordeste de Moncarapacho, às 09:30h (coordenadas lat. 37.0850; long. -7.78505). Segue-se uma curta viagem por estrada (2,5 km) nas viaturas pessoais, até ao sopé do Cerro da Cabeça.

O percurso pedestre é de cerca de apenas 3,5 km (ida e volta), mas há que considerar que em parte é sobre terreno muito irregular e de progressão dificultada pelo forte desenvolvimento natural da vegetação. Por este facto, devem os participantes estar em boas condições motoras e preparados para caminhar na mata, com vestuário e calçado apropriados (não esquecendo de levar água e alguma alimentação essencial, por exemplo fruta e sandes). O passeio poderá prolongar-se por toda a manhã.

Cada participante deverá ainda levar consigo uma lanterna com as respetivas pilhas/baterias carregadas. Os capacetes de protecção para as incursões nas grutas serão facultados pela organização.

As inscrições deverão ser enviadas para Frederico Regala: ftata@cultalg.pt