Projeto «O Lugar da Cultura» Jornadas de «Porta Aberta» da Cultura 2015

Projeto «O Lugar da Cultura» Jornadas de «Porta Aberta» da Cultura 2015

Noticias

Grutas históricas de Moncarapacho – 19 de Abril

Uma iniciativa da Direção Regional de Cultura do Algarve com a colaboração da Associação de Estudos Subterrâneos e Defesa do Ambiente e do Centro de Estudos Subterrâneos de Lagos

Responsável: Frederico Tátá Regala

N00052F000163As grutas do Cerro da Cabeça, em Moncarapacho (Olhão), têm acicatado a imaginação dos povos desde tempos imemoriais, conforme se pode constatar através das empolgadas alusões que lhes são feitas em textos de finais do século XVI ou inícios do XVII e novamente nas Memórias Paroquiais de 1758. As grutas do Abismo e das Ladroeiras são precisamente as que constam destes antigos registos e existem nelas testemunhos da presença humana antiga, inclusivamente vestígios arqueológicos que remontam à proto-história.

O interesse das referidas e de outras cavidades calcárias naturais é de diversa natureza, congregando diferentes áreas do conhecimento, sendo de referir, para além da arqueologia, a etnografia, paleontologia, geologia, biodiversidade, entre outras. São simultaneamente monumentos geológicos, habitat vivo e cápsulas do passado.
A DRCAlgarve convida a uma caminhada pelo Cerro da Cabeça, seguindo os trilhos pedestres por entre as matas e os monumentais afloramentos calcários, até aos locais onde se encontram as grutas do Abismo e Ladroeiras, onde poderão os mais temerários fazer pequenas incursões devidamente acompanhados. O passeio será valorizado com comentários sobre os vários aspectos de interesse das grutas e das paisagens cársicas.

Nº máximo de participantes: 10

Ponto de Encontro: Estacionamento na Rua Gabriel Mendonça, na saída nordeste de Moncarapacho, às 09:30h (coordenadas lat. 37.0850; long. -7.78505). Segue-se uma curta viagem por estrada (2,5 km) nas viaturas pessoais, até ao sopé do Cerro da Cabeça.

O percurso pedestre é de cerca de apenas 3,5 km (ida e volta), mas há que considerar que em parte é sobre terreno muito irregular e de progressão dificultada pelo forte desenvolvimento natural da vegetação. Por este facto, devem os participantes estar em boas condições motoras e preparados para caminhar na mata, com vestuário e calçado apropriados (não esquecendo de levar água e alguma alimentação essencial, por exemplo fruta e sandes). O passeio poderá prolongar-se por toda a manhã.

Cada participante deverá ainda levar consigo uma lanterna com as respetivas pilhas/baterias carregadas. Os capacetes de protecção para as incursões nas grutas serão facultados pela organização.

As inscrições deverão ser enviadas para Frederico Regala: ftata@cultalg.pt